Saturday, August 22, 2020

PT -- LARRY ROMANOFF -- O Excepcionalismo Americano -- August 22, 2020




O Excepcionalismo Americano

LARRY ROMANOFF • AUGUST 22, 2020

Everything You Ever Wanted To Know About American (White ...

中文  ENGLISH  ESPAÑOL  PORTUGUÊS

"Bem-vindo à América, Terra da Liberdade", pode ler nas placas do aeroporto internacional de Washington, DC enquanto está na fila para tirar as impressões digitais e serem feitas buscas às cavidades do seu corpo, à procura de dispositivos nucleares de pequenas dimensões.

Poderia ter intitulado este artigo "Lançar o Gato no meio dos Pombos". Numa tentativa de evitar a próxima avalanche de desacordo e confirmo o meu conhecimento das estatísticas produzidas por uma vasta série de indivíduos e instituições de intenções e ideologias amplamente variadas, e que podem "provar" quase tudo que se queira provar, sendo um exemplo fácil, os coeficientes GINI. As estatísticas nas quais este artigo se baseia não foram seleccionadas ao acaso e não podem ser invalidadas pelo descontentamento do leitor.

Os Estados Unidos são os Melhores, Somente, por Serem os Piores

Os Estados Unidos têm, hoje, a maior desigualdade de rendimento per capita de todas as nações ocidentais (1) (2), ultrapassando a China e também mais do que algumas nações subdesenvolvidas. A partir deste ponto, têm a menor mobilidade social da maioria das nações (3), o que significa que está, cada vez mais, a ser impossível melhorar a condição de vida. Se os seus pais não forem educados e ricos, o leitor também nunca o será, e morre o sonho americano. Hoje em dia, os Estados Unidos têm a menor classe média e a maior classe baixa de todas as nações importantes, tendo a classe média sido praticamente estripada em 2008. Esse processo está a ser finalizado hoje e, provavelmente, nunca mais se recuperará. Os americanos são portadores do maior montante de dívidas pessoais entre todas as nações (4), incluindo dívidas de cartão de crédito e empréstimos universitários, cada vez mais difíceis de reembolsar e, agora, os EUA lideram o mundo em falências pessoais (5). De acordo com as estatísticas governamentais, os EUA, desde 2008, têm a menor percentagem de cidadãos com casa própria, apenas 57% (6), ocupando o 43º lugar no mundo, muito abaixo da China que abrange 90% (7), e têm agora uma epidemia virtual de indivíduos sem abrigo em comparação com a maioria das outras nações, com milhões de famílias com crianças na condição de sem abrigo e que não estão referenciadas nessas mesmas estatísticas.

A taxa de pobreza nos Estados Unidos é extraordinária, com estatísticas oficiais referindo esse número em 13%, mas na realidade com mais de 25% da população a viver abaixo da linha de pobreza, na maioria dos casos bem abaixo (8). Também têm a maior percentagem de crianças a viver em estado de pobreza, e quase um terço de todos os cidadãos dos EUA depende de cupões de alimentação e de outras ajudas do governo para sobreviver (9). O desemprego também é extraordinário. De acordo com as estatísticas governamentais, 40% dos americanos em idade produtiva não têm emprego (10) (11), muitos dos demais estão subempregados e trabalham apenas meio período. Só as cidades americanas ou as cidades de nações mais empobrecidas é que contêm áreas tão vastas de decadência urbana e favelas desesperadas como as de Detroit e de Chicago, onde metade das áreas são terras devastadas e violentas, onde não vai ninguém.


Os EUA têm os custos de educação mais elevados e, ainda assim, de modo geral, têm a pior qualidade de educação do mundo desenvolvido, como existe em partes do restante. Leia este artigo (12). Irá abrir-lhe os olhos. Ter, somente, algumas boas escolas ou universidades na totalidade de uma nação, não a qualifica como líder mundial. A prova reside no facto de abranger o mais alto nível de analfabetismo funcional de todas as nações desenvolviddas (25%) e um nível verdadeiramente lendário de ignorância (13). Os Estados Unidos são o único país do mundo onde, nos últimos 60 anos, perante pesquisas repetidas, 75% da população adulta e estudantil não consegue encontrar o seu país no mapa mundial (14). Em comparação com outras nações, os EUA têm os custos de saúde mais elevados, por um factor de dois a dez, e ainda têm uma qualidade geral surpreendentemente má, bem como a maior percentagem de população sem cuidados de saúde (15). De todas as nações desenvolvidas, os EUA têm a maior taxa de mortalidade infantil e a menor expectativa de vida ao nascer e estão muito abaixo de muitas outras (16) (17), ocupando a posição 50 de uma lista de países. Os EUA têm a maior taxa de obesidade de todas as nações, com quase metade da população acima do peso (18), uma das taxas mais altas de doenças sexualmente transmissíveis (19), uma taxa de uso de medicamentos antidepressivos que aumentou 65% em apenas 15 anos  (20), uma crise nacional de uso de opioides (21) e de depressão. Tem as taxas mais elevadas de gravidez e aborto na adolescência de todas as nações desenvolvidas (22), e uma das taxas mais altas de divórcio (23) (24). Tenha em conta que, em muitos estudos internacionais, as estatísticas desse país não são elaboradas porque, como referido pelos observadores, "Os autores deixaram os EUA de fora porque o país é ‘extremamente atípico’. Também têm o maior número de famílias monoparentais (cerca de 30%)  (25) (26), e a maior percentagem de crianças sem pai (cerca de 25%) (27).

A América é um dos dois países mais racistas do mundo, onde não só é permitida a matança aleatória e não provocada de não-brancos, como também geralmente é aprovada. Os americanos são loucos por armas, possuem mais armas do que todo o resto do mundo combinado e mais armas do que todos os polícias e militares do mundo. Transportam-nas e usam-nas em todos os lugares, tendo os índices mais elevados de tiroteios e assassinatos de qualquer nação, com mais de 20 crianças pequenas e mais de 200 adultos a ser enviados todos os dias para os hospitais ou para os cemitérios. Muitas cidades pequenas, como a capital do país, Washington DC, com apenas meio milhão de habitantes, ou lugares como Detroit ou Chicago, têm mais assassinatos por ano (por ordem de grandeza) do que Shanghai, com 25 milhões de habitantes. A taxa geral de homicídios da China é 0,6 e em Shanghai 0,2; nos EUA é 4,0. A taxa de mortalidade por armas de fogo de crianças nos Estados Unidos é 40 vezes maior do que em qualquer outra nação do mundo (28)(29). Os EUA também têm o maior número de crimes efectuados com armas de fogo/ano, um total surpreendente de um mínimo confirmado de 500.000 e cerca de 3 milhões (30) (31), e o maior número de ataques violentos a residências privadas, com mais de 80.000 ocorrências por ano de equipas do SWAT a chutar a porta da frente de alguém a meio da noite, sempre a aterrorizar e às vezes a matar os ocupantes, geralmente sem se identificar e, muitas vezes, a atacar a casa errada. (32) (33)

Os EUA têm uma taxa mais elevada de uso de cocaína e metanfetamina do que qualquer outra nação  (34), graças em grande parte ao sucesso da guerra da CIA contra as drogas, que permite que essa agência importe cocaína com isenção de impostos. Os EUA têm a maior taxa de desigualdade de género (35) entre as nações industrializadas, excedendo muito as nações igualitárias como a China (e os antigos Estados do Iraque e da Líbia). Os EUA têm o maior número de advogados e acções judiciais do mundo, por ordem de magnitude, um reflexo tanto da beligerância natural como da ganância inata. Os americanos gastam por ano, em acções judiciais, o dobro do que gastam em carros novos (36). O Japão tem 14.000 advogados, a China 160.000, os EUA 1,35 milhão (11 advogados por 100.000 habitantes para o Japão e para a China, em comparação com os 300 advogados por cada 100.000 habitantes dos EUA). Os americanos ultrapassam o mundo inteiro na quantidade de consumo inútil, tendo ido muito acima do ponto em que pode ser considerado patológico. Como medida de espaço de shopping per capita, a Alemanha tem 2,7 pés quadrados por pessoa, o Japão tem 3,9 e o Reino Unido tem 5. Para cada consumidor americano, existe 24 pés quadrados de shopping. Os EUA têm, de longe, o nível mais alto de emissões de carbono per capita, graças em grande parte à General Motors, que praticou, repetidamente, o genocídio dos automóveis elétricos.

Guerras e violência são os adjectivos que definem a América. Os EUA na qualidade de nação são agora, e sempre foram, intensamente militaristas, intrinsecamente provocadores, combativos e violentos. Os Estados Unidos são, de longe, o maior comerciante da morte do mundo, sendo responsável por cerca de 70% do total das vendas mundiais de armas. Para efeitos de comparação, a Rússia está em segundo lugar com 17%, enquanto a China atinge os 3%. Se incluirmos tudo, os EUA gastam cerca de duas vezes mais por ano, com as suas forças armadas do que o resto do mundo combinado, já bem documentado por muitos autores, ultrapassando muito mais de 1 trilião de dólares/ano. Também tem a maior rede mundial de bases militares no estrangeiro, com mais de 1.000 dessas instalações, incluindo muitas que não aparecem em nenhum mapa, e o maior número de laboratórios de armas biológicas do mundo, com mais de 400 instalações fora dos Estados Unidos. A América lançou o maior número de guerras de agressão da História do Mundo e permaneceu em estado de guerra durante 235 dos seus 243 anos de existência como nação, todas elas, guerras não provocadas e injustificadas e nenhuma foi uma guerra de 'libertação' ou 'destinada a tornar o mundo mais seguro a favor da democracia ', mas destinadas a favorecer a colonização e a pilhagem. Os Estados Unidos também se destacam por terem assassinado mais dirigentes mundiais estrangeiros e outras autoridades (cerca de 150) (37) do que mesmo Israel, e também operam a maior rede de prisões de tortura que já existiu na História Mundial. Os EUA também ganham o primeiro prémio por terem alguns dos mais sanguinários homicidas em massa e assassinos patológicos da História do mundo, superando os nossos antigos heróis Stalin e Hitler. Kissinger, Albright e Curtis LeMay vêm imediatamente à mente, mas há mais.

Os EUA têm, igualmente, a maior taxa de prisões de todas as nações, com mais de 25% dos prisioneiros do mundo nas suas prisões e quase 35% de todos os americanos adultos têm registo criminal. De forma alarmante, os Estados Unidos têm, de longe, o maior número de campos de internamento - campos de prisioneiros - do mundo, todos esses 800 campos apetrechados com funcionários ao serviço, mas vazios, à espera que os americanos ousem lançar outro Occupy Wall Street ou outro protesto semelhante. Os EUA têm a Polícia mais militarizada de qualquer nação, com equipamentos militares assustadoramente pesados, como MRAPs, APCs, aviões não tripulados (drones) e armas automáticas. O lema da Polícia "Proteger e servir", que estava outrora estampado em todos os carros da polícia, foi alterado. Agora diz "Ocupar e matar". Os EUA têm, de longe, o maior número de civis mortos/ano pela polícia (bem mais de 1.000) do que qualquer nação do mundo, mesmo incluindo Estados desonestos e membros do eixo do mal. Os americanos têm muito mais a temer da polícia local do que dos terroristas. A brutalidade da Polícia na América é agora lendária, tão comum que chega a ser um dos adjectivos definidores da nação, com espancamentos, tiroteios, assédio e falsas acusações criminais a atingir proporções epidémicas e em crescimento.

A América é a única nação do mundo que tem um site designado como "Killed by Police.org" = Morto pela Polícia. org para documentar a epidemia de civis mortos pela polícia, e a única nação onde os jornais locais têm secções dedicadas a enumerar o número de assassinatos diários em cada bairro das cidades mais populosas para ajudar os cidadãos na escolha do local onde comprar a sua habitação. As taxas de crimes violentos nos EUA estão, pelo menos, uma ordem de grandeza acima das da China ou do Japão (e de muitas outras nações).

Os Estados Unidos também têm um dos sistemas policiais e judiciais mais corruptos do mundo. Nenhum país ocidental está particularmente livre dessa obrigação, mas os Estados Unidos destacam-se. Como exemplo, os EUA têm de longe, o maior número do mundo de cidadãos condenados, erradamente, por depoimentos fraudulentos, cerca de 40.000 condenações causadas por um único laboratório forense fraudulento. E, claro que os EUA têm a maior rede de espionagem do mundo por ordem de grandeza, com a ambição de roubar todos os segredos e registar e armazenar todas as comunicações de todos os humanos do planeta. 

Já não é segredo que a democracia ao estilo americano tem algumas falhas, sendo as mais visíveis, as disfunções extremas e a corrupção desenfreada, embora roubar o público estranjeiro parasita, tendo perdido totalmente o controlo dos seus vários lobbies e com todos os  funcionários eleitos a jurar lealdade aos judeus e a Israel e não à América. Os Estados Unidos têm o maior número e percentagem de Presidentes, Secretários de Estado e de Defesa que foram considerados criminosos loucos e que deveriam ter feito lobotomias e serem confinados em instituições para o resto da vida. Há muitos nomes para serem enumerados aqui. A América é a única nação que, mais ou menos, institucionalizou a corrupção governamental, praticamente a todos os níveis, estendendo-se profundamente ao poder judicial, aos órgãos reguladores e ao Congresso, bem como aos governos locais e estaduais. Os Estados Unidos são bem conhecidos por recolher as estatísticas económicas mais fraudulentas de todas as nações desenvolvidas e subdesenvolvidas, incluindo a enorme "renda média" fictícia de  45.000 dólares e, actualmente, é um dos países mais endividados do mundo. Sugiro fortemente que todos leiam este pequeno artigo sobre as  estatísticas económicas dos EUA (38) e parem com o disparate de dizer que os números da China não são confiáveis.

Para não ficar para trás, a comunicação mediática dos EUA está numa classe à parte em termos de desonestidade, preconceito, censura e jornalismo baseado em opiniões mesquinhas. A maioria dos jornalistas americanos são feitos do mesmo tecido, mostrando, mais ou menos, as mesmas doenças.

Os Estados Unidos têm a imunidade mais completa para os crimes da elite de colarinho branco, processando apenas as empresas, mas nunca as pessoas. Os americanos gabam-se do seu sistema financeiro transparente e livre de corrupção, e a comunicação mediática americana gosta de destruir a China pelo que parece ser uma fraude corporativa ocasional. Mas na longa lista das maiores falências empresariais do mundo devido a fraude e a corrupção, todas, excepto uma, ocorreram nos Estados Unidos. Ron Unz preparou uma lista que incluía Enron, WorldCom, Tyco, Global Crossing, Adelphia, MF Global, Lehman, Bear Stearns, Merrill Lynch, Washington Mutual e Wachovia. Os Estados Unidos também abrigaram os maiores esquemas Ponzi do mundo, como os de Bernie Madoff e Allen Stanford, que resultaram em quase 100 biliões de dólares em perdas públicas. São os Estados Unidos, e não a China, o lar da fraude e do engano empresarial, se bem que todas, excepto duas das maiores fraudes corporativas da China nas últimas décadas, foram cometidas por empresas americanas, e não por empresas chinesas.

Para terminar a nossa lista de áreas onde o excepcionalismo americano realmente brilha, os EUA foram merecidamente votados durante anos como sendo  a nação mais odiada do mundo, são amplamente insultados como o maior agressor do mundo e julgados por todos os povos – incluindo os americanos - como a maior ameaça à paz mundial.

Para que ninguém pense que a lista acima é injusta ou exagerada, o leitor pode fazer um teste simples aplicando as mesmas cláusulas a outros países. À Alemanha, por exemplo, ou à China ou ao Canadá. Claro que todas as nações têm algumas mortes, crimes, divórcios, despesas militares etc., mas nenhum dos assuntos desta lista pode ser aplicado à Alemanha, China ou Canadá, nem a qualquer outra nação. Os EUA têm a maior dívida, as maiores despesas militares, racismo, assassinatos, armas, encarceramento, tortura, prisões, guerras iniciadas e todo o resto. Os registos de desigualdade, obesidade, consumo, dívida pessoal, pobreza, uso de cocaína, assassinatos, pertencem todos à América, sem haver sequer nenhuma outra nação na corrida. Esta afirmação é comprovadamente verdadeira em relação à ignorância e à hipocrisia, assim como à brutalidade da polícia. Como acusação, a lista é 100% exacta - uma descrição verdadeira da América tal como ela se apresenta hoje, isenta de propaganda e de óculos cor-de-rosa.

Uma lista completa das áreas do excepcionalismo americano deve incluir uma outra cláusula: Os maiores traidores. Essa categoria infeliz existe a vários níveis, sendo o primeiro o Presidente e os funcionários da Casa Branca e o Congresso dos Estados Unidos que, como já sabemos, juraram lealdade a Israel em vez de o fazerem à América. O segundo é o FED americano, de propriedade estrangeira, continuando criminosamente  a sua  agenda enquanto destrói sistematicamente o tecido económico da América. A lista de proprietários de elite da maioria dos grandes bancos e multinacionais dos Estados Unidos também se enquadra nesta categoria, que procuram obter o seu proveito próprio enquanto destroem conscientemente a economia da nação. 

Mas há um terceiro nível, mais difundido, um grande painel de americanos educados que são essencialmente ‘compradors’, traidores da maioria dos valores e do povo americano, embutidos no sistema e dependentes dele, participando plenamente na destruição do país, agindo como ‘testas-de-ferro’ dos funcionários do governo secreto. Esses indivíduos são vitais para o sucesso da transformação dos Estados Unidos num estado fascista, com as elites a depender deles para a concretização das suas políticas, mas também lucram com essas posições, em termos de salários atraentes e protecção de grande parte da lei. Estas são as pessoas que melhor conhecem todos os crimes e injustiças sociais, sendo, de facto, uma parte voluntária de seu processo de execução, mas menos propensas a divulgar a realidade dos factos, com medo de prejudicar as suas carreiras. Abrange o nível médio de executivos, advogados, contabilistas e gerentes inseridos no governo, nas empresas criminosas, nas fundações, nos grupos de reflexão, na comunicação mediática e em tantos outros lugares, e que são directamente responsáveis ​​por infligir conscientemente um vasto dano ao seu próprio povo e à sua nação. Na qualidade de Executivos mais destacados dos bancos e das multinacionais, esses ‘compradors’ buscam apenas a sua própria vantagem, ignorando os valores humanos e tornado-se cegos em relação aos danos que causam.

 A lista a seguir, com marcadores, destina-se a facilitar a leitura:

 

• A maior desigualdade de rendimento das nações mais importantes

• A menor mobilidade social

• A menor classe média e a maior classe baixa de todas as nações desenvolvidas

• A maior quantidade de endividamento pessoal

• A maior percentagem de licenciados com dívidas enormes de empréstimos universitários

• A menor percentagem de proprietários de casas das nações desenvolvidas

• O maior número de indivíduos sem abrigo das nações desenvolvidas

• A maior percentagem mundial de casas e automóveis resgatados

• A maior taxa de pobreza das nações desenvolvidas

• O maior número de crianças na pobreza e crianças sem abrigo das nações desenvolvidas

• Os maiores bairros de lata/favelas e de decadência urbana de qualquer nação ocidental

• A maior percentagem de população que recebe ajuda alimentar do governo

• O nível mais alto de desemprego, subemprego e emprego a tempo parcial

• O maior número de pessoas com idade entre 65 e 75 anos a regressar ao mercado de trabalho a fim de sobreviver

• A única nação sem férias pagas obrigatórias ou sem subsídio de maternidade

• As maiores despesas com a educação

• A maior taxa de analfabetismo funcional de todas as nações desenvolvidas e semi-desenvolvidas

• O mais alto nível de ignorância

• As maiores despesas com a saúde

• A maioria das pessoas sem cuidados básicos de saúde

• A única nação ocidental com alto teor de alimentos geneticamente modificados (GM)

• A maior taxa de mortalidade infantil

• A maior taxa de obesidade

• A menor expectativa de vida ao nascer

• A maior taxa de doenças sexualmente transmissíveis

• A maior produção e acesso à pornografia

• O maior uso de drogas antidepressivas

• As taxas mais altas de gravidez e de aborto na adolescência, de todos os países desenvolvidos

• O maior número de famílias monoparentais

• A maior percentagem de crianças sem pai

• O nacionalismo mais taxativo de todas as nações

• O mais alto nível de racismo e violência relacionados com a raça

• O maior número e percentagem de armas

• A maior taxa de homicídios

• O maior número de tiroteios

• O maior número anual de crimes com armas de fogo

• O maior uso de cocaína e metanfetamina

• O maior número de advogados e acções judiciais

• As maiores emissões de carbono

• As maiores despesas militares

• A maior venda de armas

• A maior rede de bases militares (1.000) e de laboratórios de armas biológicas (400), no estrangeiro.

• O maior número de guerras de agressão de qualquer nação da História Mundial

• O maior número de governos desestabilizados e derrubados

• O maior número de dirigentes e altos dignatários estrangeiros assassinados

• O genocídio mais duradouro da História do mundo

• O maior número de prisões de tortura – e de navios-prisão - da História do mundo

• O pior histórico de direitos humanos de todas as nações, à excepção de Israel

• A maior taxa de encarceramento/prisões

• A maior percentagem de população com antecedentes criminais

• O maior número de campos de internamento destinados a civis

• A Polícia civil mais militarizada

• O maior número de civis mortos pela polícia

• O maior número do mundo de ataques violentos de equipas do SWAT a residências de civis

• A única nação com detenção civil generalizada

• A maior rede de espionagem comercial e militar

• O governo mais dominado por parasitas estrangeiros

• A maior percentagem de Presidentes e autoridades oficiais criminosas e insanas da História

• A corrupção governamental mais institucionalizada

• A imunidade mais completa para os crimes de colarinho branco da elite

• A maioria e as maiores falências empresariais devido a fraude

• As estatísticas económicas mais fraudulentas de qualquer nação desenvolvidda

• A comunicação mediática, os jornalistas e os colunistas mais tendenciosos e desonestos

• A mais hipócrita de todas as nações

• A nação mais odiada

• O maior valentão do mundo

• A maior ameaça à paz mundial 

 

Notas

 

(1) Desigualdade de Rendimento nos EUA; https://en.wikipedia.org/wiki/Income_inequality_in_the_United_States

 

(2) Desigualdade de Rendimento nos EUA | US news | The Guardian; https://www.theguardian.com/us-news/us-income-inequality

 

(3) O Declínio da Mobilidade Social na América - The Atlantic; https://www.theatlantic.com/business/archive/2016/07/social-mobility-america/491240

 

(4) A dívida total das famílias dos EUA sobe acima de US $ 13 triliões; https://www.cnbc.com/2018/02/13/total-us-household-debt-soars-to-record-above-13-trillion.html

 

(5) https://www.debt.org/bankruptcy/statistics

 

(6) October 29, 2019; https://www.census.gov/housing/hvs/files/currenthvspress.pdf

 

(7) Taxa de Propriedade de Alojamentos na China | 2019 | Data | Chart | https://tradingeconomics.com/china/home-ownership-rate

 

(8) A taxa oficial de pobreza dos EUA; https://www.washingtonpost.com/outlook/2019/09/16/official-us-poverty-rate-is-based-hopelessly-out-of-date-metric/

 

(9) Um terço da população dos EUA vive de subsídios de alimentação; https://www.newsmax.com/US/food-stamps-assistance-program/2013/07/08/id/513860

 

(10) Os números reais do emprego: 41% dos desempregados na América, 1 em cada 3; https://www.rt.com/usa/jobs-us-employment-welfare-749

 

(11) Chocante: 40% dos trabalhadores têm agora empregos 'incertos'; https://www.forbes.com/sites/elainepofeldt/2015/05/25/shocker-40-of-workers-now-have-contingent-jobs-says-u-s-government/

 

(12) https://www.moonofshanghai.com/2020/04/substandard-education-in-america.html

 

(13) https://www.globalresearch.ca/brief-look-substandard-education/5694267

 

(14) Ibid

 

(15) Americanos sem seguro de saúde; https://www.cnbc.com/2018/01/16/americans-without-health-insurance-up-more-than-3-million-under-trump.html

 

(16) Mortalidade Infantil; http://www.cdc.gov/reproductivehealth/MaternalInfantHealth/InfantMortality.htm

 

(17) Taxa de Mortalidade Infantil 1950-2019; https://www.macrotrends.net/countries/USA/united-states/infant-mortality-rate

 

(18) Factos sobre a Obesidade em Adultos; CDC; https://www.cdc.gov/obesity/data/adult.html

 

(19) As taxas de doenças sexualmente transmissíveis da América estão fora de controlo; https://www.msn.com/en-us/health/medical/americas-sexually-transmitted-disease-rates-are-out-of-control/ar-AAIAW4M

 

(20) O uso de antidepressivos nos EUA aumenta 65 por cento em 15 anos; https://consumer.healthday.com/mental-health-information-25/antidepressants-news-723/u-s-antidepressant-use-jumps-65-percent-in-15-years-725586.html

 

(21) Estatísticas da Crise dos Opióides | HHS.gov; https://www.hhs.gov/opioids/about-the-epidemic/opioid-crisis-statistics

 

(22) As taxas de gravidez na adolescência diminuíram em muitos países; https://www.guttmacher.org/news-release/2015/teen-pregnancy-rates-declined-many-countries-between-mid-1990s-and-2011  

 

(23) Casamento e Divórcio; https://www.census.gov/topics/families/marriage-and-divorce.html

 

(24) "A sair das penumbras: cultura mundial e variação transnacional nas taxas de divórcio", December 2018 issue of Social Forces. https://academic.oup.com/sf/article-abstract/97/2/675/5055442

 

(25) EUA: Número de famílias 1960-2018; https://www.statista.com/statistics/183635/number-of-households-in-the-us/

 

(26) Famílias Monoparentais nos Estados Unidos 1960-2018; https://www.statista.com/statistics/242022/number-of-single-person-households-in-the-us/  

 

(27) Estatísticas sobre crianças sem pai nos Estados Unidos; https://fatherhoodfactor.com/us-fatherless-statistics/

 

(28) Violência armada em 2018; https://www.thetrace.org/2018/12/gun-violence-facts-statistics-2018

 

(29) Armas nos EUA: as estatísticas por trás da violência - BBC News; https://www.bbc.co.uk/news/world-us-canada-34996604

 

(30) Estudo CDC: Uso de armas de fogo; https://www.cnsnews.com/.../cdc-study-use-firearms-self-defense-important-crime-deterrent

 

(31) CDC questionado sobre o uso de armas defensivas; https://www.forbes.com/.../2018/04/30/that-time-the-cdc-asked-about-defensive-gun-uses

 

(32) Falando a verdade ao Império: 80.000 Incursões de Equipas SWAT por Ano; https://www.veteranstoday.com/2018/04/28/speaking-truth-to-empire-80000-swat-team-raids-per-year-in-usa-wtf/

 

(33) The Rutherford Institute :: A Polícia da América é Agora uma Força Militar de Ocupação? John W. Whitehead; August 05, 2013; https://www.rutherford.org/publications_resources/john_whiteheads_commentary/are_police_in_america_now_a_military_occupying_force

 

(34) Qual é a finalidade do uso de cocaína nos Estados Unidos; https://www.drugabuse.gov/.../cocaine/what-scope-cocaine-use-in-united-states

 

(35) O relatório de Stanford constata a igualdade de género nos EUA, constata; https://news.stanford.edu/2018/03/16/gender-equality-stalls-u-s-stanford-report-finds

 

(36) Questões sobre o Número de Advogados Existentes no Japão; http://scholarlycommons.law.case.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1614&context=jil

 

(37) https://www.globalresearch.ca/cia-us-government-assassinations/5693720

 

(38) https://www.unz.com/lromanoff/us-economic-statistics-unreliable-numbers/



Larry Romanoff, consultor de administração e empresário aposentado. Ocupou cargos executivos especializados em empresas de consultoria internacionais e possuía uma empresa internacional de importação e exportação. Professor Visitante da Universidade Fudan de Shangai, apresenta estudos de casos em assuntos internacionais a executivos especializados. Romanoff reside em Shanghai e, actualmente, está a escrever uma série de dez livros, relacionados, de um modo geral, com a China e com o Ocidente. É um dos autores que contribuíram para a nova antologia COVID-19 de Cynthia McKinney, "When China Sneezes". Pode ser contactado através do email: 2186604556@qq.com.

When China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis

A fonte original deste artigo é Moon of Shanghai

Copyright © Larry Romanoff, Moon of Shanghai, 2020

 

Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

Email: luisavasconcellos2012@gmail.com

Website: Moon of Shanghai

 


 


Larry Romanoff,

contributing author

to Cynthia McKinney's new COVID-19 anthology

'When China Sneezes'

When China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis